Doria anuncia câmeras corporais para acompanhar ações da Polícia Militar de SP

Escrito por em 22/12/2020

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (21) a compra de 2.500 câmeras corporais para agentes da Polícia Militar paulista. A intenção é acompanhar toda ação durante turno de um integrante da PM. A ação do governo ocorre após denúncias de crimes cometidos por policiais, principalmente em regiões periféricas.

A meta é ter até 10 mil “bodycams” durante o ano de 2021. “O novo sistema terá tecnologia para acionamento remoto, localização imediata por GPS, gravação ininterrupta do turno de serviço, com armazenamento do conteúdo em nuvem e transmissão das imagens em tempo real para centrais específicas, como o Centro de Operações da PM (Copom), garantindo assim o acompanhamento instantâneo das ações policiais em diferentes regiões do Estado e a sincronização dos fatos com as evidências gravadas”, diz nota do governo paulista.

Doria disse em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (21) que a medida vai melhorar o atendimento prestado pela PM de São Paulo em todo Estado. “É a mais moderna e atual tecnologia do mundo disponível aqui para a Polícia Militar do Estado de São Paulo, que vai permitir o acompanhamento instantâneo das ações dos policiais em qualquer região do Estado. Com isso, melhoramos a qualidade do atendimento das ações de pronta resposta da polícia, garantindo transparência, maior proteção à população e também a convicção de que estaremos, com isso, atendendo a maioria expressiva dos bons policiais que estarão utilizando as suas câmeras corporais para defender vidas”, afirmou Doria.

A expectativa é que as novas câmeras entrem em operação já no primeiro trimestre de 2021.

O governo vai lançar edital em janeiro com previsão de serviço prestado 30 meses ao custo estimado de R$ 1,2 milhão. “Com capacidade para captar som e imagem, as novas câmeras corporais contribuem decisivamente para fortalecer a produção de provas judiciais durante as mais diversas atividades policiais. Paralelamente, as imagens também têm a função de garantir os direitos individuais dos cidadãos e preservar a atuação dos policiais, garantindo mais transparência e legitimidade às ações”, diz o governo.

Como funciona

As câmeras portáteis são acopladas aos uniformes dos policiais militares e gravam automaticamente todas as atividades policiais durante o turno de serviço. Ou seja, todas as abordagens, fiscalizações, buscas, varreduras, acidentes e demais interações com o público são registradas independentemente da ação policial. Os dados são transmitidos em tempo real por meio de live streaming ou armazenados na nuvem para serem acessados remotamente por autoridades de segurança e judiciais sempre que necessário.

O recurso do posicionamento global por satélite (GPS) traz um ganho tanto para a produção de provas, uma vez que agiliza a sincronização das evidências com os fatos, como para a segurança dos policiais. Com o equipamento acoplado ao corpo, o policial pode ter sua posição facilmente rastreada e informada com exatidão aos demais colegas em serviço em situação na qual ele precise de apoio.

 


Opiniões dos leitores

Deixar um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *



[Não há estações de rádio no banco de dados]